25/08/2018 / Fonte: Sophie Deram - Doutora da USP e Coach em Nutrição

Qual é o colesterol bom? Dá para melhorar por meio da alimentação?

Qual é o colesterol bom? Muita gente fica em dúvida sobre isso, especialmente porque de certa forma o colesterol sempre é associado aos conceitos de gordura boa, ruim, saturada, trans…é normal fazer certa confusão diante de tantos nomes…

Mas calma, não se desespere! Ninguém precisa ser especialista em nutrição para se alimentar bem!

Entretanto, o interesse pelo funcionamento do corpo pode sim ajudar as pessoas a fazerem as melhores escolhas, especialmente na área da alimentação.

Antes de entrarmos na questão sobre qual o é o colesterol bom, eu te pergunto: você sabe o que é colesterol? Muita gente pensa que colesterol é uma doença, ou que é algo negativo para o organismo.

Mas o colesterol nada mais é do que um tipo de gordura produzida pelo próprio corpo, presente na corrente sanguínea e nas células. Entre outras funções, ele auxilia a produção da bile, de hormônios e também na metabolização de diversas vitaminas.

Qual é o colesterol bom?

O consenso atual é que o colesterol bom é o HDL (High Density Lipoprotein – Lipoproteínas de Alta Densidade), e o ruim é o LDL (Low Density Lipoprotein – Lipoproteínas de Baixa Densidade).

O HDL é considerado bom porque tem a função de retirar o excesso de colesterol do corpo e levá-lo até o fígado. E o fígado, por sua vez, metaboliza estes excessos e os elimina. Já o LDL faz o contrário, leva esse colesterol para os tecidos e, com isso, pode favorecer o acúmulo de placas de gorduras nas artérias.

Veja bem: não precisamos querer zerar o colesterol ruim e tentar somente ter o bom, porque o que vale aqui é o equilíbrio.

Na vida prática, sinceramente acho que não importa muito saber qual é o colesterol bom, e sim, de que forma manter estes dois em níveis balanceados, a partir de um estilo de vida saudável.

É fato que não podemos controlar o nosso corpo da forma como vendem as revistas de dieta: “corte tal coisa e emagreça tantos quilos”, “corte a gordura e melhore seus níveis de colesterol”.

Nossa saúde é muito mais complexa do que isso e depende de diversos fatores!

Mas é inegável que hábitos saudáveis podem contribuir para esse equilíbrio entre o colesterol bom e o ruim.

Em primeiro lugar, procure manter seus exames de sangue em dia – são eles que vão determinar possíveis alterações e consequências à saúde.

A segunda dica é: tenha uma vida ativa. A atividade física melhora o sistema cardiovascular e ajuda a manter um peso saudável, e, assim, equilibrar o colesterol.

Alimentação

Agora que você já sabe qual é o colesterol bom, vale ressaltar que sua alimentação exerce certo impacto sobre ele.

É fato que a maior parte do colesterol presente nas nossas células e na corrente sanguínea é produzida pelo próprio corpo, mas, ainda assim, uma pequena porcentagem vem dos alimentos.

Defendo que um pouco de gordura na alimentação faz bem para o paladar e para o organismo!

Mais interessante ainda é priorizar a gordura que vem dos alimentos naturais, como nozes, abacate, peixes como salmão, atum e sardinha, azeitona, sementes de girassol, e também um pouco de manteiga não tem problema.

Por outro lado, vale diminuir o consumo de alimentos que podem contribuir para o acúmulo de colesterol ruim nos vasos sanguíneos: não são somente as gorduras saturadas – que são alvo dos cientistas – mas também as gorduras trans e até o excesso de carboidratos.

De um modo geral, procure comer mais alimentos in natura e diminuir o consumo de ultraprocessados como bolachas recheadas, salgadinhos, salsicha, salame, entre outros.

Procure comer de tudo com moderação, dando preferência aos alimentos frescos e naturais!

Secondata web sistemas